SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

Cidades & Desenvolvimento

O quadro de referências internacionais está a alterar-se, neste início do século XXI, com uma profundidade só comparável às grandes transformações históricas do passado e a uma velocidade muito superior a qualquer uma dessas grandes transformações.

Seja qual for o cenário de evolução que se venha a concretizar, é um facto inquestionável que o mundo político, social e económico nos próximos anos será muito diferente do que se tem vivido no passado.

O quadro geopolítico, com a abertura das fronteiras e dos espaços políticos e a criação de condições de mobilidade de pessoas, bens e capitais, vem criar condições para que os recursos económicos se tomem “commodities’ nos mercados internacionais, podendo ser usados por qualquer economia nacional ou mesmo regional.

As transformações a nível das sociedades, e os processos de abertura e desregulamentação sofridos pelas economias e pelos sectores, potenciados pela utilização das novas tecnologias, e pela eficiência de novos sistemas de transporte internacionais, vêm, por seu lado, criar as condições para a consolidação dos sectores e a globalização competitiva.

Nestas circunstâncias de globalização competitiva, a geografia perde importância nas relações económicas, a produção e os mercados perdem importância em termos locais e o jogo competitivo passa a fazer-se no campo global.

Este processo de globalização competitiva tem provocado crises de descontinuidade, mais ou menos prolongadas e com maior ou menor impacto nas economias dos diversos países e das diversas regiões do mundo. Por seu lado, as cidades passaram a ser plataformas económicas de primeiro plano, na medida em que são concentrações de recursos qualificados que oferecem consistência, diversidade e flexibilidade para a localização de actividades económicas.

Como resposta a este processo, a SaeR tem vindo ao longo dos últimos anos a apoiar entidades públicas e associativas, representativas dos diversos sectores de actividade da economia portuguesa, a responder aos desafios com que se deparam.

Neste contexto, e considerando que o binómio Cidades/Desenvolvimento constitui um dos 5 domínios com potencial de desenvolvimento para a economia portuguesa, a SaeR dedica-se ao estudo prospectivo e estratégico da microgeopolítica das cidades, no pressuposto de que cada cidade é um caso inexoravelmente específico.

Neste contexto, a SaeR apoia as instituições locais a fazer a passagem obrigatória:


  • da abordagem tradicional, no séc. XX, que encara a cidade como uma entidade geradora de bem-estar, de consumo, um espaço organizado em função de qualidade de vida, ambiente, espaço disponível, lazer, conforto, propiciadores de bem-estar, abordagem esta que se mostra hoje bastante insuficiente para a afirmação e desenvolvimento da cidade ; para

  • a cidade como entidade de produção, geradora de riqueza, onde a cidade passa a ser um ponto, possivelmente integrado numa rede, que atrai; concentra e agrega capacidades, tecnologias e capitais geradores de riqueza.