SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

Economia Nacional e Internacional

A recente globalização das trocas comerciais e dos serviços a nível global veio revelar as fragilidades do modelo de desenvolvimento dos países e das regiões, especialmente os mais periféricos e/ou de sub-desenvolvimento relativo, demonstrando a sua incapacidade para promover o desenvolvimento efectivo das regiões em questão, agora cada vez mais sujeitas à competição com outras regiões na captação dos recursos “motores” desses investimentos.

Este tema tem vindo a ser objecto de uma profunda e regular investigação realizada no âmbito da SaeR ao longo dos anos, nomeadamente centrada sobre os modelos económicos teóricos adequados à instalação de mecanismos saudáveis de desenvolvimento económico das regiões e países e, igualmente, a ser objecto da produção de diversos projectos de desenvolvimento, tanto de carácter regional como sectorial, realizados para o Estado Português e para diversos Estados da CPLP.

As metodologias de análise, diagnóstico e acção desenvolvidas na SaeR relativas a esta problemática fundamentam-se sempre, e para além de uma atitude da maior e mais absoluta independência face a quaisquer tipos de interesses, em aprofundados estudos de caracterização da situação das realidades em presença, em avaliações comparativas com as condições de concorrência nos mercados globais a curto, médio e longo prazo e, fundamentalmente, com o objectivo de proporcionar aos países, regiões ou sectores em estudo, as melhores condições para a majoração da geração de valor que permita que se afirmem com solidez e de um modo independente e o mais estável e autónomo possível face às condições de adversidade que as naturais dinâmicas dos mercados globais criam sistematicamente.

Nesta perspectiva, a abordagem à componente regional e territorial assume um papel determinante, por quanto só a partir dessa base territorial é que se poderão afirmar as indispensáveis condições de identidade nacional, tendo por base não apenas a geografia, mas igualmente a caracterização cultural das populações e a própria especialização económica adoptada, para desse modo criar os mecanismos de diferenciação das ofertas de Valor oriundas desse território ou País, nomeadamente através da sua associação a produtos inovadores e a marcas próprias.