SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

Portugal devia adiar baixa de impostos porque não fez consolidação orçamental

O economista e ex-ministro das Finanças Ernâni Lopes considera que Portugal ainda não fez a consolidação das finanças públicas, pelo seria preferível esperar mais tempo antes de baixar os impostos.
 
Na apresentação do relatório trimestral sobre a situação económica e dos negócios da Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco (SaeR), Ernâni Lopes disse que "ainda não aconteceu a consolidação das contas públicas" em Portugal.
"Tem que se reduzir as despesas públicas; não chega que cresçam menos do que no ano anterior", alertou o ex-ministro das Finanças.
Essa é uma "tarefa muito difícil" e "ainda não está feita", concluiu.
Por isso, argumentou Ernâni Lopes, se o governo tivesse esperado mais para baixar os impostos "não se perdia nada".
No final de Março e depois de se saber que o défice público de 2007 baixou para 2,6 por cento do PIB, o governo anunciou uma redução da taxa normal de IVA, de 21 para 20 por cento, com efeitos a partir de Julho.
Essa descida "não serve para nada", porque não estimula a economia, e é uma perda de receita, continuou o economista, dizendo que não se pode mexer nos impostos "na base do imediatismo".
Para o ex-governante, seria preferível que Portugal conseguisse primeiro consolidar efectivamente as finanças públicas e só depois, então, baixasse "significativamente os impostos".
 
Jornal de Negócios com Lusa
7 Abril 2008

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt