SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

Medidas do Eurogrupo não são suficientes para travar contágio a Itália

O director da Sociedade de Avaliação Estratrégica e Risco (Saer), José Poças Esteves, não acredita que as medidas anunciadas ontem pelo Eurogrupo sejam suficientes e definitivas para controlar a crise da dívida europeia.

"Não vejo sinais nenhuma para que não haja mais resgates. A ir por este caminho [de soluções] não eliminamos os contágios", avançou Poças Esteves na apresentação do relatório trimestral da Saer.

As conclusões do eurogrupo, de baixar os jutos para 2,5% a 3% e alagar os prazos de ajustamento "vão no bom sentido, mas são muito lentas e muito tardias", segundo o director da Saer.

Para José Poças Esteves, "nesta altura a Europa já devia estar a decidir quem será o ministro das finanças europeu porque esse é o único caminho".

A saída da moeda única está fora de questão para Poças Esteves. "Seria um desastre a curto e a longo prazo; seria uam aventura e iríamos desproteger o país", referiu o economista.

 

Marina Conceição

Diário Económico

12.Jul.2011

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt