SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

Dia Mundial do Turismo: OMT alerta para nove pontos essenciais para o desenvolvimento do sector

Ser capaz de responder positivamente à mudança de nove pontos essenciais para o desenvolvimento turístico em termos mundiais foi o desafio deixado ontem, em Lisboa, pelo secretário-geral da Organização Mundial de Turismo, Francesco Frangialli, nas comemorações oficiais do Dia Mundial do Turismo, que este ano se realizaram em Portugal.
Compreender a importância económica que o Turismo tem através da Conta Satélite; criar infra-estruturas capazes de dar resposta ao crescente número de turistas; liberalizar o sector dos serviços, respeitando um desenvolvimento sustentável; controlar os impactos sociais, culturais e ambientais que o desenvolvimento turístico acarreta; contribuir para promover a paz entre nações; introduzir novas tecnologias de comunicação; contribuir na luta contra a pobreza através da criação de novos postos de trabalho; maior entendimento entre os sectores público e privado; e ainda prevenir situações de insegurança, foram os pontos apontados pelo secretário-geral da OMT para que o Turismo continue a progredir de uma forma sustentável.
Sob o tema “O Turismo Enriquece” várias personalidades se juntaram num painel que debateu, entre outras questões, a forma como o Turismo pode desenvolver um país economicamente, a necessidade de combater a fragmentação existente entre os vários segmentos do sector e a dificuldade de transmitir o papel importante que o Turismo pode desenrolar em cada país.
No painel estiveram presentes personalidades como o presidente da SAER – Sociedade Avaliação de Empresas em Risco, Ernâni Lopes, o secretário executivo do Ministério do Turismo brasileiro, Marcio Favilla, o presidente da International Deferation Tour Operators, Martin Brackenbury, entre muitos outros, que trocaram experiências e pontos de vista durante duas horas, numa sessão de trabalho moderada por Geoffrey Lipmann, assistente do secretário-geral da UNWTO.
Segundo o secretário-geral da OMT, Portugal foi escolhido como país anfitrião das comemorações oficiais do Dia Mundial do Turismo, por ser um “país a que já nos habituou à realização de outros eventos, nomeadamente com a Expo 98”, referiu ainda que o tema escolhido para este ano “Turismo Enriquece”, não se prende apenas em termos económicos.
“O ambiente e a cultura local beneficiam sempre que as receitas governamentais de bens e serviços relacionados com o turismo contribuem para restaurar monumentos, abrir museus e criar parques naturais”, explicou aquele responsável, acrescentando que à medida que o turismo cresce “há necessidade de construir uma série de infra-estruturas, que por sua vez levam à criação de novos postos de trabalho, melhorando as condições de vida das populações locais”.
Francesco Frangialli ressalvou ainda que em 50 anos, o número de turistas a nível mundial cresceu de 25 milhões, em 1950, para 808 milhões em 2005, prevendo-se que em 2020 o número ascenda aos 1.5 biliões. Valores que indicam um crescimento anual na ordem dos 6,5 por cento.
O ano passado as receitas do turismo internacional ascenderam aos 682 biliões de dólares, motivos mais do que suficientes para “continuar a convencer os governos de que o Turismo pode ser estratégico para o crescimento da economia nos seus países”.

Turisver
2006-09-28