SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

OE 2012: Sacrifícios exigidos aos portugueses podem ser em vão – SaeR

Os sacrifícios exigidos aos portugueses são em vão se o Governo não apresentar, até ao final deste ano, medidas para fomentar o crescimento económico, defendeu hoje José Poças Esteves, sócio-gerente da SaeR — Sociedade de Avaliação Estratégica e Risco.

“O Orçamento do Estado é a fatura que temos de pagar e revela uma forte certeza de que o Governo quer confiança e vai pelo caminho mais duro, mas mais seguro. Mas contém uma elevada incerteza sobre como contrariar a contração económica”, afirmou José Poças Esteves, num encontro com jornalistas para a apresentação da edição de setembro do Relatório Saer.

Quando questionado sobre se a falta de fomento do crescimento económico pode pôr em causa o esforço financeiro dos portugueses, alvo de cortes salariais e subidas de impostos, entre outras medidas de austeridade, respondeu: “Sim, esse esforço pode ser em vão”.

 

CNotícias/Agência Lusa

18.Out.2011

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt